Em cima da hora:
GM investe US$ 500 milhões em rival do Uber
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • Semelhanças entre Amy Winehouse e um vernáculo da Uefs


    19/04/2016 às 09:14h
    Recomendar
    Semelhanças entre Amy Winehouse e um vernáculo da Uefs

    Por Sergio Marcone

    Só agora assisti ao documentário da cantora Amy Winehouse (1983-2011) no Netflix (“Amy”, dir. de Asif Kapadia, 2015). A história é mais uma daquelas que retrata a ascensão e queda de uma grande artista, tida como um dos grandes surgimentos no cenário musical mundial. Amy, que iniciou sua carreira aos 16 anos, alcançou o auge da fama com o disco “Back to Black”, de 2006, que incluía sucessos como “Rehab” e a própria “Back to Black”. Chegava a cobrar U$ 1 milhão de dólares para fazer um show. O final do documentário não é um spoiller: todos sabem que a cantora morreu vítima de complicações pelo uso de álcool associadas à bulimia, que ela sofria desde a adolescência (além de álcool ela usava heroína, crack e cocaína).

    Para além da fama e do dinheiro, a história dessa cantora de soul (ou de jazz, como ela preferia nos últimos anos de vida) é também a minha e a de várias pessoas que, talvez, seja seu parente ou alguém que você conheça.

    Fui dependente químico durante 30 anos. Também comecei a trabalhar cedo e em 1995 já era dono de meu próprio negócio. 20 anos depois havia perdido tudo. O uso contínuo de substâncias, mais as internações haviam ceifado meu ganha-pão. Aquela inocente cervejinha na adolescência havia se transformado em minha derrota. Só parei quando a vida me colocou contra uma parede da qual não poderia transpor: a iminência de minha mulher e filhos me abandonarem, menos por falta de amor, mas por não mais terem forças para lutar contra meu vício.

    Tal qual Amy, que mesmo adicta ainda conseguia fazer apresentações e gravar discos, também tive algumas progressões: formei-me em Letras Vernáculas na UEFS em 2004 e ingressei no Mestrado da UFBA em 2007 (era bolsista do CNPq). Como a cantora, que numa de suas apresentações na cidade de Belgrado, atordoada, não conseguiu cantar, eu também não concluí esta pós-graduação. O vício era o meu Brasil e Alemanha em dia de 7x1.

    Em 2010 reiniciei um tratamento psiquiátrico que durou cinco anos. Remédios são importantes. Descobrir qual a origem de ordem psicoemocional e ressignificar esse “trauma” são uns dos focos principais. O adicto não é um coitadinho. Muitas vezes privá-lo de algo enquanto ele não se livrar do vício é importante. Amy assinou um contrato com uma gravadora em que ficaria impedida de gravar caso não se tratasse. Eu fui privado de guiar o carro da família e de ter acesso a dinheiro.

    Bem, nossos destinos não foram traçados na maternidade: Amy faleceu precocemente aos 27 anos e deixou um legado musical digno de grandes divas como Ella Fitzgerald e Billie Holiday (cito aqui uma comparação do genial Tony Bennet feita no documentário). Eu estou curado, sigo minha vida normalmente, voltei a estudar e tenho a honra de estrear estas garatujas neste portal.
    O meu legado está em construção.



    Comentários


    19/04/2016 as 10h07m
    Isabella Dantas de Oliveira escreveu:
    Caro amigo Sergio Marcone, que beleza seu artigo. Tocou-me profundamente. Você é um exemplo de superação. Parabéns. Sempre achei-o muito inteligente e admirei suas críticas e seu Blog (no ano de 2007). Inteligência e bom humor são suas marcas. Estou muito feliz em ler esse depoimento e peço a DEUS que o abençoe abundantemente! Um abraço da colega da UFBA e amiga, Bella Felicidades e fé em DEUS!!!
    19/04/2016 as 10h51m
    sergio escreveu:
    Obrigado, Bella. Vc, como sempre, muito gentil
    19/04/2016 as 12h09m
    Hebert R. escreveu:
    Bravo!
    19/04/2016 as 12h26m
    Rubem Junior escreveu:
    Muito bom o texto grande Sérgio! Com certeza o 1°de vários. Vamos em frente, pois, como diz o ditado: "é p frente q se anda," e vc tá no seu caminho, q é de sucesso. Abraço!
    19/04/2016 as 12h50m
    Idmar escreveu:
    Meu caro amigo, fiquei emocionado. Falar requer coragem, é a sua é tocante. Fico muito feliz por sua vitória que, sei, é reconquistado a cada dia. Grande abraço!
    19/04/2016 as 13h23m
    Sergio Santos escreveu:
    Obrigado a todos vcs pelas palavras e, sobretudo, pela amizade.
    19/04/2016 as 14h13m
    Agnello Filho escreveu:
    É isso aí amigo, aprendendo a reconhecer nossas fragilidades é que começamos a sair das armadilhas em que nos metemos, parabéns pelo artigo e sempre em frente!
    19/04/2016 as 13h55m
    Grace Carla Fonseca de Oliveira Costa escreveu:
    A emoção genuína nos conduz a um despir, rasgamos as vestes de egos e conceitos e ficamos trêmulos e vacilantes diante de nós. Somente um homem nobre e capaz de revelar-se nos permite esse estar em si. Nobreza para Heidegger é a capacidade de ver o extraordinário no ordinário, na simplicidade do cotidiano.e não mais na procura do grandioso. É um modo peculiar de olhar as "velhas" coisas concedendo sempre novas roupagens. Assim, querido amigo, em suas mãos, termos gramaticais tão gastos tornam-se encanto.
    19/04/2016 as 15h10m
    André azais escreveu:
    Sergio, que bom que é largar um vício, a gente fica feliz, e sente a semana passar, 2016 está no quarto mês, que incrível !! já tive sessões de droga que começaram no reveillon e terminaram em novembro, não via o ano passar, era tudo um dia só, " dia de arrumar mais drogas" Parabéns querido
    19/04/2016 as 19h32m
    Cleunicio Souza escreveu:
    Parabéns amigo! Que belo texto! Que belo exemplo de superação!! Siga em frente e seja muito, mas muito feliz! Palmas!!!!!!
    19/04/2016 as 19h49m
    Joaquim escreveu:
    Marcone, meu velho, meus parabéns! Você disse o que importa e de modo tocante, humano. Que este teu texto seja o primeiro de milhares. Um abraço!
    19/04/2016 as 21h33m
    Cleberton dos Santos escreveu:
    amigo, conheço parte de sua trajetória humana e artística... e fico muito feliz com sua vitória, sim sua vitória diante das forças da vida, dos impulsos da arte, das pedras do caminho.. e tenho plena certeza que sua luz brilhará muito mais como a lua de ricardo reis: Para ser grande, sê inteiro: nada Teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és No mínimo que fazes. Assim em cada lago a lua toda Brilha, porque alta vive. Ricardo Reis, 14-2-1933
    19/04/2016 as 22h19m
    Josenia Cerqueira escreveu:
    Caro amigo Marcone, fiquei muito emocionada com a sua história de superação. Como tem muitos anos que trabalhamos juntos, não acompanhei essa fase de sua vida. Parabéns pela coragem em expor a sua experiência e também pelo belíssimo texto. Desejo que sua experiên cia sirva de exemplo para muitos e que tenha força para prosseguir livre do vício. Paz, saúde e sucesso! Abs
    20/04/2016 as 10h04m
    Deko Lipe escreveu:
    Querido, que esse seja o primeiro de muitos e conhecer sua trajetória me fez ainda mais admirar você, mesmo não gostando de Dilma hahahaha, mas, já diz uma das grandes letras do axé "um dia a paz vence a guerra e viver será só festejar". Que o céu seja o limite! Sucesso!
    20/04/2016 as 10h12m
    Edimaura Santana escreveu:
    Que texto corajoso, Marcone! Continuo ainda mais admirando seu potencial enquanto ser humano e professor que é.Parabéns pelo incrível exemplo de superação. Muita paz!
    20/04/2016 as 10h38m
    Liliane Aguiar escreveu:
    Fico muito feliz, por você! Por sua família e seus filhos principalmente. Sua vitória vem primeiramente da humildade de reconhecer os erros, aceitar ajudar, colocar sua família em primeiro lugar. DEUS abençoe vocês!
    20/04/2016 as 10h51m
    Uedson Lima, Tanquinho-BA escreveu:
    Meu caro amigo, fico feliz pela sua escrita sempre repleta de inteligência e coragem. Tenho a felicidade e admiração pelo ser humano capaz de superar as dificuldades que a vida nos impõe. A literatura e a música sempre presentes em nossas vidas e nos nossos diálogos ajudaram a formar meu pensamento e abrir caminhos. Conte comigo!
    20/04/2016 as 11h13m
    Rosineide dos Santos Silva - AMF escreveu:
    Estimado Marcone, aqui conheço a sua vida!! Parabéns pela sua trajetória de superação! Seu exemplo pode ajudar a muitos! Deus te abençoe grandemente, sucesso na sua nova jornada! Saudades - Grande abraço
    20/04/2016 as 11h06m
    Carmem silva escreveu:
    Sempre acreditei em você amigo! Parabéns Sucesso 1000
    22/04/2016 as 13h03m
    SUA SOBRINHA KATIANE escreveu:
    Parabéns Marcone! Parabéns por ter superado tudo isso. Fico muito feliz por você.
    01/05/2016 as 23h14m
    Ione Cardoso escreveu:
    Parabéns, querido!!! Grande beijo
Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia