Em cima da hora:
Baile Municipal de Bezerros vende ingressos para show de Araketu
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • Feirenses que tiveram prejuízo com TelexFree podem ter dinheiro de volta

    Não fique no prejuízo, procure assessoria jurídica e restitua o valor perdido com a Telexfree


    28/07/2017 às 12:06h
    Recomendar

    As advogadas Ayume Silva Oliveira e Taíse Muriele Bastos de Souza orientam como os investidores deverão proceder para receber as quantias aplicadas de volta. 

    A empresa Telexfree chegou ao Brasil oferecendo pacotes de telefonia via internet, conhecido como VoIP, mas na verdade, por trás do serviço existia um esquema fraudulento. Segundo as investigações, a empresa teria montado um esquema de pirâmide, em que cada novo membro comprava um "pacote" que remunerava os membros acima na cadeia. Esse novo membro, por sua vez, ganhava dinheiro recrutando outras pessoas para o sistema.

    O caso esteve sob investigação, o que levou a Justiça a bloquear os bens da empresa e a determinar a suspensão das suas operações em abril de 2014. Já no último dia 05 de julho, o Tribunal de Justiça do Acre, decidiu que todos os investidores da Telexfree deverão receber de volta o dinheiro investido nos pacotes vendidos pela empresa capixaba. A decisão foi assinada pela juíza Thais Khalil, da 2ª Vara Cível, da Comarca de Rio Branco.

    Em Feira de Santana, milhares de pessoas entraram na empresa, atraídos principalmente pelas promessas de altos lucros em troca de indicações e divulgações. Os ganhos de fato vieram para aqueles que chegaram primeiro, porém muitos perderam grandes quantias investidas e além de não obterem lucro algum, também não conseguiram as devoluções.

    Sob a coordenação do PROFESSOR REPÓRTER, a reportagem do jornal FOLHA DO ESTADO conversou também com as advogadas Ayume Silva Oliveira (OAB/BA n° 46.427) e Taíse Muriele Bastos de Souza (OAB/BA n° 52.893), que têm recebido diversos casos de pessoas que foram lesadas pela empresa em Feira. Elas esclarecem e orientam como os investidores deverão proceder para receber as quantias aplicadas de volta. Elas são do Escritório de Advocacia Oliveira Bastos & Dias. Contatos: [email protected]


    Folha: A sentença foi dada pela Justiça do estado do Acre, mas os investidores de outros estados terão direito ao ressarcimento?

    Independentemente se eram domiciliados no Estado do Acre ou em outros Estados do país, por tal razão, qualquer pessoa que tenha investido e frisa-se, sofrido prejuízo financeiro com o investimento na Telexfree, faz jus ao ressarcimento dos danos financeiros sofridos.

    Folha: Como estas pessoas deverão proceder para reaverem o dinheiro que foi perdido?

    Deverão procurar um advogado para que proceda com o pedido de liquidação e cumprimento de sentença.

    Folha: Como as pessoas poderão comprovar que realmente investiram?

    Através dos boletos de pagamentos que fizeram em favor da Ympactus Comercial Ltda (Telexfree), e-mails enviados e recebidos à Telexfree, prints das páginas do escritório virtual que o divulgador possuía, dentre outros. Mesmo as pessoas que não tenham mais documentos referentes a essas operações devem procurar um advogado, porque nesses casos, serão solicitados na mesma ação a exibição de documentos dessas operações à Ympactus Comercial Ltda (Telexfree).


    Folha: Estes valores serão devolvidos com algum tipo de correção?

    Sim. Os valores devolvidos serão atualizados monetariamente a partir do efetivo pagamento do Fundo de Caução Retornável e dos kits AdCentral ou AdCentral Family, conforme o caso, e sujeitos a juros legais desde a citação.

    Folha: Já se sabe o prazo que levará para que o dinheiro seja liberado?

    Ainda não é possível afirmar o prazo de liberação dos valores, pois, a liberação dependerá do tempo necessário para que as liquidações da sentença sejam processadas.

    Folha: O que garante que todas as pessoas conseguirão reaver o seu dinheiro? O montante bloqueado pela Justiça é suficiente para pagar a todos, inclusive com as possíveis correções?

    Não há como garantir, se os valores e bens bloqueados serão suficientes para reparar os danos suportados por todos os divulgadores; entretanto todos estes devem procurar um advogado para que proceda com o pedido de liquidação e cumprimento de sentença.

    Folha: Como as senhoras estão procedendo com os casos que estão recebendo? Apenas orientando ou dando algum tipo de seguimento?

    Inicialmente estamos esclarecendo aos nossos clientes o conteúdo da sentença proferida na Ação Civil Pública movida contra a Ympactus Comercial Ltda (Telexfree), recebendo a documentação necessária para requerermos a liquidação e cumprimento da sentença. 



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia