Em cima da hora:
Baile Municipal de Bezerros vende ingressos para show de Araketu
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • Nota da Uefs sobre a manifestação de alunos de Engenharia de Alimentos

    SEM INDIGNAÇÃO NÃO HÁ HISTÓRIA
    31.03.2014 18h02m
    Recomendar

    Por intermédio da sua assessoria, a Uefs enviou à imprensa uma nota de esclarecimento sobre a situação caótica em que se encontra o curso de Engenharia de Alimentos. Vale ressaltar que a nota não inviabiliza o encontro agendado para às 15 horas desta terça-feira, 1º de abril.


    Leia a nota, na íntegra, abaixo: 

    A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) já realizou processos licitatórios para aquisição de materiais, inclusive de uso do curso de Engenharia de Alimentos. Em abril, serão atendidas pelo menos 90% da demanda do Departamento de Tecnologia, conforme revelou Jasmo Dantas, gerente administrativo da Pró-Reitoria de Administração e Finanças.
    O esclarecimento foi feito depois de manifestação de estudantes de Engenharia de Alimentos, realizada no pórtico do campus universitário, na manhã desta segunda-feira (31), que cobrou a aquisição de materiais de uso da graduação. Jasmo Dantos disse, ainda, que em relação aos itens mais urgentes, já foram feitos os respectivos empenhos, “que é a fase final do processo de compra, restando, apenas, a entrega desses materiais”.
    A Uefs, informou Dantas, continua realizando gestões junto a fornecedores visando a aquisição de outros materiais, inclusive para as aulas práticas.
    O assunto será novamente tratado na tarde desta terça-feira (01), em reunião entre Administração Central da Uefs, representantes da Pró-Reitoria de Administração e estudantes do curso de Engenharia de Alimentos.
     



  • Estudantes protestam por melhorias no curso de Engenharia de Alimentos na Uefs

    Só com teoria não há Engenharia de Alimentos, gritavam os estudantes inconformados com a falta de recursos
    31.03.2014 11h21m
    Recomendar

    Prestes a completar 15 anos, o curso de Engenharia de Alimentos na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) passa por um momento crítico. A questão é tão séria que falta, segundo estudantes relataram em oficio enviado à Reitoria (O BLOG PROFESSOR REPORTER TEVE ACESSO COM EXCLUSIVIDADE AO OFÍCIO E RELATOU O PROBLEMA NA SEMANA PASSADA LEIA AQUI), até materiais básicos que garantem a eficácia da metodologia aplicada pelos professores durante as aulas práticas. Para se ter uma ideia, desde quando começou o semestre letivo de 2014 ainda não houve aula prática porque não há material para este fim. 
    Sentindo-se prejudicados, os estudantes, realizam na última semana, uma assembleia no campus universitário e decidiram fazer um protesto na manhã de hoje no pórtico frontal da Universidade bloqueado a entrada desde as 6h para carros e transporte público. O acesso ao campus era permitido apenas por pedestres, o que acabou engarrafando a BR 116 até o fim do protesto que durou mais de 2 horas. Depois de desbloquearem o pórtico os estudantes ocuparam o prédio da reitoria onde exigiam que providências fossem tomadas em caráter de urgência.  

    Em seus cartazes, os estudantes traziam mensagens como “Engenharia de Alimentos sucateado”. Em outro lia-se: “Falta reagente, matéria-prima de uma solução” e ainda outro cartaz questionava: “Como forma engenheiros de alimentos sem aulas práticas?”. Um deles alfinetava especificamente o reitor da Uefs, professor José Carlos Barreto: “Ele fica achando que nós alunos e professores vamos continuar comprando matéria-prima para as aulas práticas. Sabe de nada. Inocente”, ironizou a aluna no cartaz.

    A manifestação dos estudantes, que aconteceu de forma ordeira e pacífica, terminou por volta das 9 horas, depois de serem comunicados que o reitor irá receber uma comissão para conversar sobre os impasses que travam o desenrolar das aulas no curso de Engenharia de Alimentos. O encontro entre o reitor e os estudantes foi agendado para amanhã, terça-feira, 1º de abril, às 15 horas. 



  • Estudantes de Engenharia de Alimentos da Uefs denunciam sucateamento do curso


    26.03.2014 23h55m
    Recomendar



    O Diretório Acadêmico de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) enviou oficio à reitoria da unidade de ensino denunciando a precariedade em que se encontra o curso, sobretudo pela escassez de material. “Vidrarias, reagentes, meios de cultura, matérias primas alimentícias e equipamentos, que são utilizados nas aulas práticas”, estes são alguns daqueles listados no oficio que o PROFESSOR REPÓRTER teve acesso com exclusividade.
    O quadro de degradação acadêmica em que vivencia o curso tem preocupado professores e estudantes, visto que “durante vários semestres os professores e alunos custearam a compra desses materiais, devido à falta de retorno dos pedidos feitos anteriormente ao setor responsável”, registra o oficio cobrando intervenção imediata da reitoria.
    O mais grave é que desde a abertura do ano acadêmico no dia 10 deste mês até o presente momento muitos estudantes ainda não conseguiram realizar aulas práticas, o que acaba comprometendo também a qualidade da aprendizagem destes acadêmicos. As aulas práticas são exigência do currículo em quase todas as disciplinas.
    Diante do quadro descrito em linhas gerais nesta matéria e inconformados com a situação, os estudantes do curso realizam hoje, às 18 horas, uma assembleia “para decisão das medidas cabíveis, com indicativo de paralisação das atividades por tempo indeterminado caso a situação não seja resolvida” pela Reitoria da Universidade.
    O prejuízo sofrido pelos estudantes pode ser incalculável, se providências não forem tomadas em caráter de urgência. Afinal, não se forma pesquisadores e, consequentemente, produtores de novos conhecimentos com cursos sucateados. É preciso rever o orçamento disponibilizado para manutenção deste curso a fim de garantir os recursos necessários para que as aulas aconteçam dentro da sua normalidade. 



  • Universidade norte-americana realizará intercâmbio em São Gonçalo


    25.03.2014 17h44m
    Recomendar



    Vinte e oito profissionais da Chamberlain, universidade norte-americana virão a São Gonçalo dos Campos para realizar uma grande Feira de Saúde no município. A instituição de ensino superior norte-americana é referência na área de saúde.
    De acordo com o prefeito, Antônio Dessa Cardoso (Furão), a universidade bancará toda a Feira. A Prefeitura ficará responsável pelo transporte e equipamentos de som, além de toda a estrutura para cada local. Embora os locais já estejam definidos (Centro de São Gonçalo e o distrito de Mercês) a coordenação do intercâmbio ainda não divulgou a data de realização da Feira. 
    No final deste ano, seá a vez de uma equipe de profissionais da saúde de São Gonçalo visitarem o campus da Chamberlai, instalado no estado da Flórida, nos Estados Unidos da América.



  • Ciência sem Fronteiras abrirá mais de 15 mil vagas


    25.03.2014 17h31m
    Recomendar

    O programa Ciência sem Fronteiras, do governo federal, deverá abrir 15 mil bolsas para estudos no exterior ainda este ano. A iniciativa, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e do Ministério da Educação, oferece bolsas e custeia a estada de estudantes durante um ano ou mais, incluindo programas de graduação, mestrado e doutorado.
    Segundo a assessoria de imprensa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), autarquia responsável pelo programa, ainda não há data certa para abertura de novos editais de chamada para graduação e mestrado. Cursos de doutorado em áreas como engenharias e ciências exatas estão com as chamadas abertas. No caso da graduação, para participar, o aluno deve ser aprovado em exame de língua estrangeira e ter excelência curricular.
    Mais de 49 mil bolsas já foram concedidas pelo programa e a meta do Capes é atingir 64 mil até o fim do ano. Países como Alemanha, Reino Unido, França e Estados Unidos são contemplados pelo programa. Mais informações podem ser encontradas em site (www.cienciasemfronteiras.gov.br).



  • De olho na Copa, Uefs oferece curso gratuito de Inglês para o setor de turismo


    25.03.2014 16h14m
    Recomendar

    Em virtude da realização da Copa do Mundo no Brasil, a  Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), entra em campo através da área de Línguas Estrangeiras do Departamento de Letras e Artes, e marca um golaço ao oferecer  gratuitamente o Curso de Extensão Inglês Emergencial para Turismo com o objetivo de atender, em curto espaço de tempo, pessoas prestadoras de serviços na área de turismo.
    As aulas terão como foco principal a linguagem adequada às necessidades de trabalhadores que atuam em lojas de artesanato, hotéis, restaurantes, transportes e afins e serão ministradas pela professora mestra Maria Lina Garrido, que possui experiência em cursos específicos.
    A inscrição, gratuita, deve ser feita no Departamento de Letras e Artes, módulo 2, campus universitário, de 26 a 28 de março, das 8h30 às 17h, limitado a 25 vagas. É necessária a apresentação de documento de identidade com foto.
    O curso será realizado no período de 1º de abril a 3 de junho, às terças-feiras, das 8h30 às 11h30, perfazendo um total de 30 horas.

    Com informações da Ascom/Uefs
     



  • João Ubaldo Ribeiro é homenageado com Selo Literário


    25.03.2014 12h00m
    Recomendar



    O dia 26 de março será inesquecível para a literatura baiana, sobretudo para o romancista João Ubaldo Ribeiro, autor soteropolitano e um dos ícones da literatura contemporânea do Brasil. A Prefeitura da capital vai lançar, amanhã, na Academia de Letras da Bahia, o Selo Literário que leva seu nome.
    A ação é promovida pela Fundação Gregório de Mattos (FGM), órgão vinculado à Secretaria de Desenvolvimento, Turismo e Cultura (Sedes) e acontece dentro da programação do Festival da Cidade. Na ocasião o escritor será representado por sua filha Emília Ribeiro.
    Através deste projeto literário, a Fundação, que também leva um nome de um dos maiores autores do barroco brasileiro, Gregório de Matos, objetiva selecionar e publicar anualmente, a partir deste ano, uma coleção de obras inéditas referentes a gêneros e categorias diversas, por autores soteropolitanos, ou republicar obras relevantes da literatura soteropolitana através de suporte impresso ou digital. Em cada edição, serão contemplados pelo menos cinco títulos, abrangendo os gêneros Romance, Conto, Poesia, Dramaturgia e Infantil.



  • MEC divulga 1ª chamada de aprovados no Sisutec

    Em âmbito nacional, o Programa recebeu mais de um milhão de inscrições para 293.738 vagas em cursos de ensino profissionalizante. Destas 1080 estão em Feira de Santana
    25.03.2014 11h15m
    Recomendar



    O Sistema de Seleção Unificada para Cursos Técnicos (Sisutec) divulgou nesta terça-feira a primeira chamada de convocados para a matrícula em cursos de ensino profissionalizantes. O programa recebeu 1.016.211 inscrições de 527.730 – cada candidato pode fazer até duas opções de curso. Este ano, foram oferecidas 293.738 vagas.
    Os aprovados deverão fazer a matrícula presencial nas instituições de ensino em que foram aprovados entre os dias 26 e 28. A segunda chamada será divulgada no dia 1º de abril. Em Feira de Santana, o programa ofereceu 1080 vagas.
    A maior parte dos cursos oferecidos está relacionado a ambiente e saúde (93.890 vagas). Em segundo lugar, vêm os cursos de informação e comunicação (55.287 vagas) e, em terceiro, gestão e negócios (36.380 vagas). 
    Acesse a lista de aprovados clicando aqui 



  • Quase metade dos estudantes passa de ano sem aprender “bulhufas” de nada


    24.03.2014 16h39m
    Recomendar



    Pesquisa divulgada hoje (24) pelo Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) traz dados que para muitos de nós educadores não é novidade em qualquer pedaço de chão do território nacional: o elevado índice de estudantes que passam de ano mas estagnam na aprendizagem.

    De acordo com Apeoesp, quase a metade dos alunos (46%) da rede estadual de ensino paulista admitiu, durante a pesquisa, que já passou foi transferido de uma série para outra sem aprender “bulhufas de nada”. No entanto, a pesquisa também revelou que 94% dos pais, 75% dos alunos e 63% dos professores criticam a progressão continuada (aquela política de que o aluno não pode perder de ano).
    Tanto no estado paulista, quanto aqui na Bahia, os estudantes são prejudicados diariamente por conta da falta dos professores titulares das disciplinas e não há substitutos para impedir o déficit na quantidade de horas/aulas. De acordo com a pesquisa, em São Paulo os estudantes ficam em média 6 vezes, ao mês, sem aula porque professor não vai dar aula.
    Recentemente a TV Subaé exibiu uma matéria mostrando o gargalo da educação básica no município de Santo Estevão. Lá, estudantes concluíram a primeira etapa do Ensino Fundamental sem sequer saber todas as letras do alfabeto. Isto é fruto do descaso com que os governantes tratam a educação básica.
    Infelizmente esse é o cenário dos futuros profissionais que vão tecer o novo Brasil. Meninos e meninas, vítimas de um sistema cruel, que os impedem de ver o mundo além das sombras que lhes são mostradas, sofrem a mais grave das consequências do neoliberalismo: a ignorância. Jovens, que poderiam brilhar na sociedade, ficam com grande déficit na aprendizagem por conta das políticas mesquinhas que regulam a educação em nossa país. 
    Os governos põem máscaras nos alunos e os enviam pelos descaminhos da ignorância infinita.



  • Democracia Racial ou um novo Massacre de Sharperville?


    21.03.2014 08h10m
    Recomendar

    Por Railda Neves (*)
     
     
    Em 21 de março de 1960, há exatos 54 anos, ocorria o Massacre de Sharperville na África do Sul. Foram oficialmente. Cerca de 5.000 pessoas participavam de um protesto pacífico contra a lei do Passe, que obrigava os negros a portarem um passe que determinava os espaços por onde os mesmos deveriam circular, a reação do governo foi violenta. Foram oficialmente 69 mortos e 186 feridos. Em 21 de novembro de 1969 a ONU decretou o dia 21 de março domo Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação racial.
     
    O interessante é que no Brasil, onde se vive a suposta democracia racial,mo ano de 2014 já vivenciou situações inadmissíveis de Racismo. Justo o país que sediará a copa do mundo, manifestou casos constrangedores no futebol, e lembrem-se que para muitos jovens o futebol tem sido um sinal de esperança, tem dado o livramento das drogas dentre outras mazelas. Não obstante a isso, o caso Tinga foi um dos primeiros a ser veiculado na grande imprensa, além dele, tivemos o Arouca dos Santos. o árbitro Marcio Chagas que encontrou bananas em seu carro porque os torcedores não gostaram da arbitragem. As jogadoras de futebol feminino de São Francisco do Conde que foram insultadas e agredidas em S.Paulo mesmo tendo perdido a partida.

    Fora do futebol 2014 foi marcado também por cenas literalmente utilizadas na época a escravidão,quando um jovem negro de rua foi acorrentado, despido e surrado em público, tal como se fazia nos troncos da idade moderna,outro jovem de rua, porém de pele clara foi redescoberto pelas lentes das passarelas e foi apresentado, com destaque para seus "belos olhos" como um grande modelo. Porque será que ele teve outras oportunidade e o jovem negro não?

    O ator Vinicius Romão foi preso acusado de roubo apenas por ser negro, manicure Tássia dos Anjos foi rejeitada por australiana por causa da cor da pele. Mulher negra é morta no R.Janeiro de forma repudiante enquanto policiais diziam prestar socorroa vítima.

    Dentre tantos outros casos, em Feira de Santana o frentista José de Souza foi insultado por ser negro,mesmo tendo realizado um gesto de gentileza com a esposa do agressor que não por acaso era de pele dita clara. É, fora as inúmeras situações silenciadas, invisibilizadas, as relações étnicorraciais em nossa sociedade de se revelado profundamente tensa.
    A propósito lembramos Fernando Pessoa quando diz: " De quem é o olhar que espreita por meus olhos?Quando penso que vejo, quem continua vendo enquanto estou pensando?" Nós continuamos a perguntar : quem mais etá conseguindo ver essas manifestações de racismo, de segregacionismo, de um novo estilo de apartheid na sociedade brasileira? Quem não que ver? Sabiamente disse Solano Trindade na poesia " Sou Negro" em minha alma ficou... o desejo de liberdade. Essa liberdade precisa ser construída e a 10.630/03 e a 11.645/08 representa a efetivação dessa liberdade, pois, através delas muitos paradigmas historicamente construídos deverão ser desconstruídos, outros atores sociais deverão ser valorizados, a escola deve ser a esperança da construção de novos tempos em parceira com a família.Quiçá num futuro próximo não tenhamos homens mulheres negras chorando, sofrendo humilhações e preocupados com a dor de seus familiares ao vê-los(as) em situação de subalternidade por conta da melanina. Lamentavelmente vivemos um novo Sharpeville, só que em  diferentes episódios. Valorizemos pois todos os dias como dia de luta pela eliminação da discriminação racial.
     
    (*) Graduada em História pela Uefs, professora da disciplina nas redes pública e privada e mestranda profissional em História da África , da Diáspora e dos Povos Indígenas, na UFRB
     



  • Praça do Fórum é palco de Ato Público por Educação de Qualidade


    19.03.2014 15h31m
    Recomendar



    Texto: Danilo Guerra
    Foto: Márcio Filho


    Ao som de uma bandinha,  dezenas de professores de Feira de Santana e cidades da região, paralisados desde a última segunda-feira (17), realizaram hoje (19) mais um ato público com faixas e cartazes, apitos e gritos com palavras de ordem em defesa da qualidade na educação básica. O evento aconteceu na Praça João Barbosa, conhecida Praça do Fórum, e marcou o fim da paralisação nacional dos professores no Brasil.
    Na pauta de reivindicação, eles buscam que 75% dos royalties e10% do PIBsejam destinados a educação; incentivo à formação continuada dos profissionais do magistério, melhor assistência ao aluno e adequação das escolas às demandas da contemporaneidade. “Aescola pública, na atualidade,precisa melhorar bastante para que os alunos não a abandone precocemente e nem conclua seus  estudos com baixo nível de aprendizadosendoapenas analfabeto funcional”, advertiu o professor Germano Barreto, presidente da APLB-Feira.
    Em âmbito municipal,outro elemento de luta também reaparece. Os professores, especificamente da rede municipal que têm pós-graduação e lecionam no ensino fundamental II, anseiam pela garantia da redução em 1/3 da carga horária em sala de aula para dedicarem-se às atividades de planejamento e avaliação das atividades. Este último elemento foi um dos pontos mais criticados durante a jornada pedagógica 2014 realizada pela Secretaria Municipal da Educação no Olimpo Eventos.
    A redução da carga horária é uma exigência legal fundamentada na Lei 11.738/2008



  • Vacina contra o HPV chega às escolas

    A partir da próxima quinta-feira, dia 20
    17.03.2014 08h51m
    Recomendar



    A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vai disponibilizar a vacina contra o HPV (Papilomavírus Humano) também nas escolas da rede municipal e estadual, a partir da próxima quinta-feira, 20. Vai começar pela Escola Municipal Gente Miúda, localizada no Jardim Acácia.
    Nesse dia, a unidade escolar vai receber a visita do ônibus adaptado do projeto Saúde na Escola. A vacina, que previne o câncer do colo do útero, é destinada para meninas na faixa etária de 11 a 13 anos de idade.
    O ideal é que os estudantes estejam acompanhados pelos pais ou responsáveis, levem o documento de identidade e, caso tenha, o cartão de vacinação também.
    A coordenadora do Setor de Eventos, da Secretaria de Saúde, Meiridalva Leão diz que nesta semana foram realizadas palestras, com orientações e esclarecimentos, sobre a importância da vacina contra o HPV. Na sexta-feira, 21, o ônibus Saúde na Escola estará na Horácio Silva Bastos, localizada no Caseb.
    Contudo, a coordenadora do Setor de Imunização, Kátia Ferraz assegura que demais unidades de ensino também estarão disponibilizando a vacina, conforme cronograma que será definido com as unidades de saúde da cada bairro.
    Vale lembrar que, o ciclo da imunização contra o HPV é completado em três etapas. Daqui a seis meses, a adolescente deve tomar a segunda dose. E a terceira, cinco anos depois da primeira aplicação. A vacina tem eficácia de 98,8% contra o câncer de colo do útero.



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia